Batizar com o Espírito Santo e com fogo!

.
“Eu os batizo com água para mostrar que vocês se arrependeram dos seus pecados, mas aquele que virá depois de mim os batizará com o Espírito Santo e fogo...” Mateus 3:11 [NTLH] 

Há um certo abuso na interpretação desse texto por parte dos pentecostais. Eles associam dois elementos do texto que são completamente opostos. Demonstração de uma ingenuidade e carência de um estudo exegético mais cuidadoso das Escrituras. 

Um amigo, recém-convertido, estava em dúvida se permanecia conosco na denominação batista onde se convertera ou se congregava numa igreja pentecostal. Na época, visitava as duas igrejas para verificar onde realmente deveria congregar após “experimentar” os dois lados. 
.
Certo dia, após a EBD, ele me abordou com a seguinte pergunta: – André, quando João Batista diz que Jesus batizaria com o Espírito Santo e com fogo ele estava falando de fogo literalmente ou era no sentido figurado? O motivo de sua pergunta era entender porque o irmãozinho lá da igreja pentecostal disse que a denominação batista não era uma boa igreja por não ter fogo. Por mais que os batistas alegassem ter o Espírito Santo, a falta de fogo demonstrava uma “ineficiência” desse batismo do Espírito Santo dos batistas. 

Confesso que não tive uma boa resposta para dar e como hoje tive acesso a mais literatura sobre o assunto, acredito estar melhor preparado para oferecer uma boa explicação. Como ele é filiado ao blog Teologia Et Cetera, tomará conhecimento da resposta, agora, melhor elaborada. E certamente será de valia para outros leitores que esbarrarem com o texto na internet. Espero apenas que os irmãos pentecostais não se ofendam, mas aprendam com a análise mais cuidadosa do texto. Afinal, faz parte de nossa caminhada na vida cristã aprender sempre. 

João Batista está fazendo uma comparação do trabalho que Cristo veio realizar com o trabalho típico de quem cultivava trigo. O trigo era colhido e exposto ao sol para secar. Depois, o trigo era jogado para cima com uma ferramenta parecida com uma pá. Esse procedimento é chamado de joeirar ou padejar. Ao jogar os grãos de trigo com a palha para o alto o vento leva a palha, e cai ao chão somente o grão de trigo sem a palha. É a forma mais eficiente de tratar manualmente a separação do trigo e palha. O trigo, então, era depositado no celeiro, e a palha era queimada por não servir para mais nada. 

Esse processo é bem parecido com o que fazemos no trato de alpiste que sobra na gaiola. O passarinho come as sementes de alpiste retirando a palha, e quem cuida de passarinho sabe que depois de algum tempo, antes de repor o pote com novas sementes, precisamos soprar o pote com o resto de alpiste para que a palha seja levada com o vento e sobre no pote apenas as sementes que ainda não foram separadas de suas cascas. 

A mesma comparação foi usada pelo profeta Isaías: “Eu farei de ti um debulhador novo e afiado, com lâminas que cortam; trilharás os montes e os moerás; reduzirás as colinas a palha. Tu irás peneirá-los; o vento os levará e o redemoinho os espalhará; e tu te alegrarás no SENHOR e te gloriarás no Santo de Israel.” Isaías 41:15-16 [AS21] 

Observe, agora, que João utiliza os mesmos elementos necessários para o serviço de joeirar: a pá, trigo, palha, vento e fogo. 

“Eu os batizo com água para mostrar que vocês se arrependeram dos seus pecados, mas aquele que virá depois de mim os batizará com o Espírito Santo e fogo... Com a pá que tem na mão ele vai separar o trigo da palha. Guardará o trigo no seu depósito, mas queimará a palha no fogo que nunca se apaga.” Mateus 3:11-12 [NTLH] 

Devemos nos lembrar que a palavra grega para “espírito” também significa “vento”. Jesus faz um trocadilho com essas duas acepções da palavra em sua conversa com Nicodemos: Nascer da água e do espírito... por que o vento sopra onde quer... Portanto, há novamente um trocadilho aqui feito por João com a palavra Espírito Santo como sendo o vento que separará a palha do trigo. 

Jesus mesmo afirmou que veio trazer julgamento, julgamento no sentido de julgar algo para distinguir, separar. “Jesus então prosseguiu: Eu vim a este mundo para julgamento, a fim de que os que não veem vejam, e para que os que veem se tornem cegos.” João 9:39 [AS21] 

Todos nós usamos os termos trigo e joio para designar o crente e o falso crente. Não são poucas as vezes que a Bíblia utiliza o termo palha para referir-se ao incrédulo. O Salmo 1 é um bom exemplo. Encontramos também Jesus dizendo que havia um lugar onde o “fogo não se apaga”. Não há a descrição de outro lugar senão do inferno como o lugar de fogo que nunca se apaga: “E se a tua mão te fizer tropeçar, corta-a; pois é melhor entrares na vida defeituoso do que, tendo duas mãos, ir para o inferno, para o fogo que nunca se apaga.” João 9:43 [AS21] 

Considerando todas essas analogias entendemos que Jesus separará o trigo (crentes) da palha (não crentes) através do joeirar. Ele tem a pá na mão e batizará sua colheita com o Espírito Santo, o vento que separará o trigo da palha. O trigo, ele recolherá em seu celeiro, mas a palha, que para nada serve, ele jogará no fogo onde há dor e ranger de dentes. 

Concluímos que o fogo deste texto nada tem que ver com o fogo mencionado no pentecostes. Nós, os batistas, somos batizados com o Espírito Santo e damos graças a Deus por isso. Não falamos em línguas, é verdade; mas o Reino não é feito apenas do falar em línguas. Há melhores dons do Espírito como Paulo mesmo disse... E que o fogo mesmo fique só para queimar a palha, que não alcançou a misericórdia de Deus por meio da fé naquele que tem a pá na mão e está pronto para joeirar o seu trigo: Cristo Jesus. 

Autor: André R. Fonseca
www.andreRfonseca.com
Twitter: @andreRfonseca
Fonte da imagem: http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Madurai_Dalit_village_2.jpg

DMCA.com

Bibliografia de consulta 
A Bíblia à luz da história - Guia de exegese histórico-crítica. Odette Mainville / Edições Paulinas 
Dicionário da Bíblia Almeida / Sociedade Bíblica Brasileira – 2ª Edição 
NTLH – Nova Tradução na Linguagem de Hoje 
AS21 – Almeida Século 21 

.
Imprimir ou salvar em PDF

10 comentários

A paz do Senhor!
Muito bom o texto, mas conheço inúmeros batistas (também presbiterianos) que são batizados com o Espírito Santo e falam em línguas!
Jesus me batizou com o Espírito Santo e eu falo em líbguas estranhas conforme o Espírito Santo me concede! Estou a caminho do Céu, confiando sempre na morte expiatória e vicária de Cristo na Cruz!

Veja meu testemunho, de onde eu vim em: www.flogao.com.br/abnael

Responder

Autores reformados e bajulados como icones puritanos tb interpretam esse texto da forma dos pentecostais, portanto, se há abuso não é só deles.

Responder

PAZ!!

OTIMO TEXTO.
SER BATIZADO COM O ESPÍRITO SANTO É SER SELADO POR ELE ,É NO ATO DA CONVERSÃO QUE ISSO ACONTECE,SEGUINDO A ORDEM : REGENERAÇÃO,FÉ E ARREPENDIMENTO,ETC...E SER BATIZADO COM FOGO ,NESTE TEXTO,SE CONFIRMA JÁ NO CONTEXTO IMEDIATO QUE SIGNIFICA JUÍZO.(QUEIMADO NO FOGO INEXTINGUÍVEL) FOGO ESTE QUE É PARA OS QUE NÃO CREEM E SÃO SIMBOLIZADOS PELA PALHA.

EM CRISTO,
MARIO

Responder
Anônimo mod

Cara ainda debatendo isso Meu Deus que perca de tempo ore ao Senhor e receba fogo sou pentecostal formado em teologia pelo mackenzie cara esse debate para meus professores era perca de tempo, nunca houve debate sobre isso mesmo na sala tendo várias confissões o que vale é o amor fica na paz. Paulo.

Responder

Minha gente,
1. O texto não está tratando nada da questão de falar em línguas.
2. Se o fogo é para a palha e não para o trigo, que história é essa de orar por fogo?! Fique você com ele, num quero não!!!

Responder

Aos evangélicos que ainda querem fogo, sugiro que leiam mais a Bíblia. http://alegrem-se.blogspot.com.br/2012/07/aos-evangelicos-que-querem-fogo.html

Responder

Irmãos, especialistas em oração em línguas, é sabido que a igreja Presbiteriana Independente batiza por asperção, sendo assim mmuitos aqui condenariam o batismo dela por não ser em imersão, assim como já estão condenando batistas por não falarem em línguas, mas espero que consigam, sem ridiculariedades, me responder essa questão: A alguns anos presenciei numa igreja Presbiteriana, um pastor que no meio da pregação, abriu sua boaca a falar em linguas, e não esses (o sirí canta la na praia) que eu costumo ouvir que todos falam a mesma coisa, ele começou a falar e parou, em menos de um minuto se levantou um presbítero, foi a frente e traduziu, em seguida o pastor prosseguiu e por quase meia hora suas palavras foram traduzidas, afirmo que jamais vi isso em outra comunidade, então pergunto, não era do Espírito porque eles não batizam por imersão, ou não era do Espírito por que a maioria não fala em linguas quando é batizado? Não julguem apressadamente, podemos fazer conjecturas da palavra de Deus, mas jamais heresias. Em Cristo, o qual tenho forme convicção da minha fé, um grande abraço.

Responder

Paz a todos,

Não quero usar argumentos para justificar pentecostais ou batistas, até porque segundo análise de 1 Corintios 12 fica claro que o Dom de falar em línguas não é a única manifestação de poder realizada pelo Espirito Santo, mas sobre isso poderemos discutir em outros fóruns. Quanto a passagem de MT 3:11 descordo do texto acima devido a utilização do verbo batizar, em nenhuma passagem bíblica veremos a utilização do verbo batizar com o sentido de castigo, mas sim de purificação. Vejo a utilização neste versiculo contrapondo o que está no verso 10 onde se utiliza o verbo "lançar", jogar e no verso 11 "queimar. Quando os amigos de Daniel são "lançados" na fornalha pelo Rei Nabucodonosor como castigo o quarto homem os resgata de uma forma "purificadora", pois não havia vestigios de fumaça nem queimaduras em suas vestes ou corpo. Logo entendo que o "fogo" utilizado no versiculo 11 faz menção ao poder purificador que o Espirito opera naqueles que recebem o batismo, não tem haver com pentecostes ou castigo.

Responder

Irmão Hanibal respeitosamente parabéns, voçes estão aprendendo sobre os dons espirituais, só falta batizar por imersão, uma vez que no grego clássico, salvo raras exceções, a palavra baptizo tem o sentido de imergir ou submergir e é esse o seu significado etimológico. Jesus e os discípulos foram imergidos. Agora se Deus aceita por imersão ou aspersão, só Ele pode responder, mas Bíblicamente é por imersão.

Responder

Parabéns irmão Ricardo trouxeste uma outra linha teológica, uma vez que não encontramos na Bíblia nenhuma menção de Batismo como "condenação", e também à vários simbolismos para fogo.

Responder

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

1 - Poste somente o necessário. Se quiser colocar estudos, artigos ou textos grandes, mande para nós por e-mail: bereianos@hotmail.com

2 - A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Comentários com conteúdo ofensivo não serão publicados, pois debatemos idéias, não pessoas. Discordar não é problema, visto que na maioria das vezes redunda em edificação e aprendizado. Contudo, discorde com educação e respeito.

3 - Comentários de "anônimos" não serão necessariamente postados. Procure sempre colocar seu nome no final de seus comentários (caso não tenha uma conta Google com o seu nome) para que seja garantido o seu direito democrático neste blog. Lembre-se: você é responsável direto pelo que escreve.

4 - A aprovação de seu comentário seguirá os nossos critérios. O Blog Bereianos tem por objetivo à edificação e instrução. Comentários que não seguirem as regras acima e estiver fora do contexto do blog, não serão publicados.

Para mais informações, clique aqui!

Blog Bereianos!